Diocese de Itapetininga

Com seu território desmembrado da Arquidiocese de Sorocaba (SP), anexada uma Paróquia da Diocese de Itapeva (SP), tem seu território conforme os limites dos municípios de Itapetininga, Tatuí, São Miguel Arcanjo, Pilar do Sul, Angatuba, Paranapanema, Alambari, Campina do Monte Alegre, Cesário Lange, Capela do Alto, Guareí, Porangaba, Torre de Pedra e Quadra.

Sua extensão territorial é de 7.948 Km2, limitando-se com as Arquidioceses de Sorocaba e Botucatu e com as Dioceses de Itapeva e Registro. Juntamente com Jundiaí, Itapeva e Registro compõe a Província Eclesiástica de Sorocaba e a Sub-região Pastoral de Sorocaba no Regional Sul 1, da Conferência Nacional dos Bispos do Brasil (CNBB). Sua população atual é de, aproximadamente, 450 mil habitantes.

Tem 40 Paróquias e seu presbitério, tendo como cabeça, Dom Gorgônio Alves da Encarnação Neto, está constituído de 50 Presbíteros e 64 Diáconos. Tem como padroeira Nossa Senhora dos Prazeres, a padroeira da Paróquia mais antiga que se localiza em Itapetininga e que agora é a Catedral. Criada pelo Papa João Paulo II, através da Bula “Apostolicum Munus”, no dia 15 de abril de 1998, e instalada no dia 19 de julho do mesmo ano, impulsionada pelos Dons do Espírito Santo para ser a Encarnação da Boa Nova que é Jesus Cristo, nesta realidade a que foi destinada pelo Pai.