Rádio Conexão Católica

NA DIOCESE, ABERTURA DO ANO SANTO DA MISERICÓRDIA SERÁ NESTE SÁBADO (12)

A Diocese de Itapetininga, na pessoa do Bispo Diocesano Dom Gorgônio, realizará neste sábado (12/12) a abertura do Ano Santo da Misericórdia. As atividades do Jubileu Extraordinário se encerrarão em 19 de novembro de 2016. Neste sábado, a abertura contará com uma programação especial, conforme descrito abaixo:

14h às 17h: Atendimento de Confissões nas 10 paróquias de Itapetininga com os Padres da Diocese.

18h30: Concentração em frente à Paróquia Nossa Senhora das Estrelas.

19h: Da Paróquia Nossa Senhora das Estrelas, saída em procissão penitencial rumo à Catedral Nossa Senhora dos Prazeres.

19h30: Abertura da Porta Santa na Catedral, por onde os fieis adentraram a Igreja para a Santa Missa.

Ao longo do ano, estão previstas também diversas atividades referentes ao Ano Santo da Misericórdia. São elas:

23 de dezembro: abertura da Porta Santa no Santuário Nossa Senhora Aparecida do Sul, em Itapetininga, às 19h30.

28 de janeiro: abertura da Porta Santa no Santuário São Judas Tadeu, em Tatuí.

29 de janeiro: abertura da Porta Santa no Santuário São Miguel Arcanjo, em São Miguel Arcanjo.

2 de fevereiro: abertura da Porta Santa no Santuário Nossa Senhora da Conceição, em Tatuí.

4 de março: 24 horas de Adoração ao Santíssimo Sacramento.

6 de março: abertura da Porta Santa no Santuário Nossa Senhora de Fátima.

3 de junho: celebração do Ano Santo da Misericórdia para os Padres.

12 de junho: celebração do Ano Santo da Misericórdia para doentes e idosos.

13 de agosto: celebração do Ano Santo da Misericórdia para os diáconos.

28 de agosto: celebração do Ano Santo da Misericórdia para os catequistas.

30 de outubro: celebração do Ano Santo da Misericórdia para juventude.

19 de novembro: Encerramento do Ano Santo da Misericórdia na Catedral Nossa Senhora dos Prazeres, em Itapetininga.

Sobre a programação do Ano Santo, Dom Gorgônio explica que é importante vivenciar a misericórdia no perdão, na solidariedade, nas obras de misericórdia, nas pastorais sociais, na missionariedade, no acolhimento, entre outras situações e locais. Além destas atividades, cada Paróquia deverá também programar um calendário de eventos especiais ao longo do ano, recomendou o Bispo.