Notícia Destaque Notícias da Diocese

Dom Gorgônio realiza Dedicação de Comunidade de Alambari

No último sábado (14/09) Dom Gorgônio presidiu a Missa de Dedicação da Comunidade Santa Cruz e Mãe da Divina Misericórdia, no bairro Tatetu, em Alambari (SP). Segundo o pároco, Pe. André Luiz Garcia, a Comunidade é centenária e esta é a terceira igreja construída no mesmo local. Construção que levou onze anos para ser concluída. Estiveram presentes também o Padre Décio Fogagnoli Junior (Paróquia São Francisco de Assis) e os diáconos Luís Moreira e Jackson Filomeno Iscuissati.

A unção do altar com óleo do Crisma

Ao entrar na igreja os fieis eram marcados e ungidos na fronte com o sinal da cruz, enquanto a equipe de música repetia o refrão orante. A Dedicação é a celebração da consagração da igreja que passa a ser “Casa de Deus, Casa de Oração”. Ao terminar a procissão de entrada, Dom Gorgônio abençoou a água – símbolo de purificação e do nosso Batismo – e aspergiu o novo altar, o templo, as paredes da nova igreja e o povo de Deus.

Leitores e salmista entronizaram a Palavra de Deus, além disso, revestiram e ornamentaram o ambão. Em sua homilia, o Bispo diocesano explicou as leituras e o sentido do Rito de Dedicação. Após a profissão de fé, a assembleia entoou a Ladainha de todos os Santos, “para que este lugar, que vai ser dedicado ao vosso Nome, se torne casa de salvação e de graças”, como suplicou o Bispo.

Unção das cruzes das paredes

Foram depositadas, em seguida, em um nicho, as relíquias de Santo Eustáquio e Santa Próspera. Dom Gorgônio realiza, então, a prece da Dedicação, rogando a Deus inundar a Igreja e o altar com santidade celeste, lugar santo e mesa preparada para o sacrifício de Cristo, onde os delitos sejam sepultados para que os filhos do Pai renasçam para a vida eterna, local também aonde os pobres encontrem a misericórdia e, os oprimidos alcancem a verdadeira liberdade e dignidade de serem filhos de Deus até que cheguem à Jerusalém celeste.

Em seguida, ele ungiu o altar, além as outras cruzes dispostas nas paredes do templo. Em um braseiro sobre o altar, ele queimou incenso. A queima do incenso faz memória ao sacrifício de Cristo e a incensação do espaço recorda ser esta uma casa de oração. Dessa forma, foram acolhidas então, as toalhas, castiçais de velas e arranjos florais para a ornamentação do templo e das cruzes.

Pe. André entrou com o Círio Pascal aceso – que simboliza o próprio Cristo – para acender as velas. Ao acender as luzes da Igreja iniciou-se a liturgia Eucarística. Após a comunhão, Dom Gorgônio juntamente com o Pároco descerraram a placa de Dedicação. Na placa, leu-se a seguinte inscrição: “Esta Igreja foi construída para vós, mas vós sois a Igreja, a morada predileta do Criador”.

Em seus agradecimentos, Pe. André homenageou os paroquianos que se destacaram ao longo da construção da igreja e também na festa da Comunidade. Receberam as homenagens, o sr. Daniel e sua esposa Eliane; o Diácono Luís, o sr. Eduardo, a sra. Marlene Rosa e nosso Bispo. Com muita alegria, o pároco agradeceu os paroquianos “pela união que tornou possível este grande feito e também pela participação ativa de todas as comunidades na realização da festa”.

Fotos: William Furtado/Diocese de Itapetininga

PALAVRA DO BISPO

Dom Gorgônio Alves da Encarnação Neto

FACEBOOK