Rádio Conexão Católica

PRESIDÊNCIA DA CNBB ENTREGA DOCUMENTOS DA 52ª ASSEMBLEIA AO PAPA FRANCISCO

A Presidência da Conferência Nacional dos Bispos do Brasil (CNBB) foi recebida pelo Papa Francisco, em audiência no Vaticano. Estiveram com o Papa o Arcebispo de Aparecida (SP) e Presidente da Conferência, Cardeal Raymundo Damasceno Assis; o Arcebispo de São Luís (MA) e vice-presidente, Dom José Belisário da Silva; e o Secretário Geral e Bispo auxiliar de Brasília, Dom Leonardo Ulrich Steiner.

Em entrevista à Rádio Vaticano, o Cardeal Damasceno explicou que apesar da proximidade com o Sínodo dos Bispos, esta foi uma visita normal, feita anualmente pela presidência ao pontífice, para informa-lo a respeito das atividades da Conferência no Brasil.

Entre os assuntos abordados na audiência, esteve o debate promovido pela CNBB com os candidatos à presidência da República. “Falamos com ele sobre o debate político, que se realizou em Aparecida, com muito êxito, muita repercussão, que ajuda o nosso eleitor a discernir melhor no momento de votar”, declarou.

Os documentos aprovados durante a 52ª Assembleia Geral da CNBB também foram entregues ao Papa. “O primeiro deles foi ‘Comunidade de comunidades: uma nova paróquia’, muito importante por se referir a pequenas comunidades que rodeiam as grandes paróquias e matrizes, em que procuramos atingir justamente os mais afastados, esquecidos, na periferia”, explicou dom Damasceno.

Também foram entregues ao Papa Francisco o documento que trata sobre a questão agrária no Brasil, o Estudo 107 sobre a missão dos leigos na Igreja e na sociedade e também a mensagem “Pensando o Brasil”, com orientações para aos eleitores em relação ao escrutínio presidencial, em outubro. A Presidência entregou ainda o texto-base da Campanha da Fraternidade 2015, que abordará a Igreja e sua relação com a sociedade.

De acordo com Dom Damasceno, o Papa Francisco recomendou à Igreja no Brasil para que continue dando especial atenção à Amazônia. “Nós voltamos dessa visita muito encorajados e animados, muito fortalecidos por essa comunhão com o Papa”, disse.

Ao final, Dom Damasceno afirmou que eles colocarão o Papa Francisco entre as intenções de suas orações. “Que Deus o conserve por muitos anos, para que ele continue servindo a Igreja com esse espírito de simplicidade, proximidade do povo e com esse grande zelo missionário que tem em seu coração”, pediu o cardeal.

cnbb papa

 

Fonte: CNBB