Rádio Conexão Católica

REGIONAL SUL 1 DEFINE COMPROMISSOS PARA VIVÊNCIA DA MISERICÓRDIA E CONVERSÃO ECOLÓGICA

Bispos, Padres, Religiosas e leigos das Arquidioceses e Dioceses do Regional Sul 1 da CNBB definiram prioridades e compromissos na ação evangelizadora a partir do tema “Misericórdia e Missão”, de acordo com as propostas contidas em recentes documentos eclesiais, como a encíclica do papa Francisco ‘Laudato Si’ – sobre o cuidado da casa comum”, a bula de proclamação do Jubileu Extraordinário da Misericórdia e as Diretrizes Gerais da Ação Evangelizadora da Igreja no Brasil (DGAE 2015-2019).

Os compromissos assumidos pela assembleia realizada em Indaiatuba no último fim de semana (16 a 18 de outubro) foram apontados a partir dos debates em grupos durante o encontro. Foram sugeridas aos cerca de 220 participantes, divididos em 16 equipes, as perguntas: “Como relacionar e integrar “Misericórdia e Missão” em nossa ação evangelizadora e prática pastoral?” e “Como trabalhar a “conversão pastoral” e alimentar uma paixão pelo cuidado de nossa casa comum?”.

Várias ações referentes à conversão pastoral das dioceses foram apresentadas, além de indicações e desafios para a vivência do Ano da Misericórdia, que iniciará no dia 8 de dezembro próximo.

As arquidioceses e dioceses de São Paulo deverão, de acordo com os compromissos assumidos na 37ª assembleia, promover a espiritualidade da misericórdia a partir dos documentos do magistério; celebrar o Ano da Misericórdia como continuidade do caminho da renovação conciliar; evidenciar, na ação evangelizadora, que misericórdia e missão são inseparáveis; testemunhar as verdades da fé; apresentar com mais clareza o rosto da misericórdia na Igreja; redescobrir e reeducar a comunidade na misericórdia; acolher e escutar os pobres que buscam a Igreja.

Quanto à conversão ecológica, as Igrejas Particulares deverão envolver os órgãos administrativos nas ações de conversão ecológica; denunciar as injustiças humanas e ambientais; valorizar a Campanha da Fraternidade Ecumênica de 2016, dando atenção ao diálogo ecumênico, uma vez que é preparada pelo Conselho Nacional de Igrejas Cristãs (Conic); valorizar a conversão ecológica como prática do diálogo inter-religioso; na catequese e na pregação, redescobrir a doutrina e teologia da criação; estimular atitudes de respeito ao meio ambiente; aplicar ações práticas no contexto ecológico; promover um estilo de vida de sobriedade e de simplicidade; viver a misericórdia que inclua a natureza; multiplicar práticas semelhantes a da romaria da terra e da água.

Assembleia

A abertura da assembleia foi realizada com a presença da Presidência do regional Sul 1 da CNBB: o Arcebispo de Campinas (SP) e presidente, Dom Airton José dos Santos; o Bispo de Mogi das Cruzes (SP) e vice-presidente, Dom Pedro Luiz Stringhini; e do Bispo auxiliar de São Paulo (SP) e secretário-geral, dom Júlio Endi Akamine.

Dom Airton José afirmou que o regional Sul 1 já possui um “caminho realizado” na reflexão sobre a missão permanente, mas vivencia um “novo tempo, principalmente com os incentivos vindos do Papa Francisco”.

O Bispo emérito de Santo André (SP), Dom Nelson Westrupp, conduziu uma conferência a respeito do tema central da assembleia. A exposição foi dividida em três partes: “A missão evangelizadora da Igreja brota do coração misericordioso de Deus”; “A Igreja missionária reveladora da misericórdia divina” e “Apontamentos sobre a Laudato Sí”.

No último tópico, Dom Nelson desejou que a encíclica do Papa Francisco possa ajudar no aprofundamento das questões apresentadas pelo Pontífice, “lutando por um mundo socialmente mais justo e fraterno, e ecologicamente mais sustentável!”.

As informações são da Pastoral da Comunicação do Regional Sul 1 da CNBB.

Foto: Pascom/Regional Sul 1