19 de julho: 24 anos da Diocese e de Ordenação Episcopal de Dom Gorgônio

Catedral Nossa Senhora dos Prazeres

Nesta terça-feira (19), a Diocese de Itapetininga celebra seus 24 anos de instalação canônica e também os 24 anos de Ordenação Episcopal do Bispo Diocesano, Dom Gorgônio. A Missa de abertura do ano Jubilar acontece às 19h30 na Catedral Nossa Senhora dos Prazeres, presidida pelo Bispo Diocesano e contará com a presença de todo o nosso clero, além de diáconos, seminaristas , religiosos e religiosas e todo o povo de Deus.

No dia 19 de julho de 1998, Dom José Lambert (in memorian), então Arcebispo de Sorocaba, presidia na Catedral Nossa Senhora dos Prazeres a Instalação Canônica da Diocese de Itapetininga, a Ordenação Episcopal de Dom Gorgônio e a posse canônica desta Igreja Particular.

Passados 24 anos e dando início ao ano jubilar,  “Tudo é graça, tudo é dom de Deus”, afirma nosso bispo ao rever a caminhada diocesana. Os números evidenciam todo trabalho pastoral e missionário desde a instalação.

Conforme levantamento da Cúria Diocesana, em 1998, a Diocese iniciara suas atividades com 23 sacerdotes e 16 diáconos permanentes distribuídos em 19 paróquias e 250 comunidades. Hoje a Diocese possui 44 Paróquias com mais de 400 comunidades. O Clero de Itapetininga conta com 54 sacerdotes e quase 100 diáconos permanentes.

Cúria Diocesana em Itapetininga.

No décimo aniversário de instalação, Dom Gorgônio inaugurou o prédio que abriga os departamentos da Diocese até os dias de hoje.

No Seminário Diocesano São João Paulo II, há 17 seminaristas, dentre estes, um receberá o sacramento da Ordem, no grau de Presbítero, até o fim do ano.

São frutos também desta Igreja Particular, dois Bispos ordenados: Dom Manoel Ferreira dos Santos Júnior, Bispo de Registro desde agosto de 2018 e Dom José Benedito Cardoso, bispo auxiliar da Arquidiocese de São Paulo para a Região Episcopal Lapa empossado em 2019.

Celebramos ainda nesta terça-feira (19/07), o aniversário de cinco anos de Instalação do Tribunal Eclesial de Itapetininga e inauguração das salas.

“Louvamos a Deus por tudo isso que nos concedestes e pelo dom da vida de nosso pastor. Que Ele continue a abençoar e conduzir o ministério episcopal de Dom Gorgônio e que renove sobre esta Igreja Particular as suas bênçãos!” .

 

Dom Gorgônio Alves da Encarnação Neto – 24 anos de Ordenação Episcopal

Nasceu aos 17 de setembro de 1949, no bairro de Caieira, em Fartura (SP). Filho de Januário da Encarnação (in memorian) e Maria Conceição Nóbrega da Encarnação, foi batizado na Igreja Matriz Nossa Senhora das Dores, em Fartura (SP), no dia 1º de outubro de 1949 pelo Pe. Quintilhano Rosa. Na mesma igreja recebeu o sacramento da Crisma no dia 5 de agosto de 1951 e o sacramento da Eucaristia no dia 2 de julho de 1957. De 1957 a 1961 frequentou a Escola Estadual de primeiro grau “Coronel Marcos Ribeiro”.

Concluído o curso primeiro, em 1961, foi admitido como membro da primeira turma de seminaristas menores do Seminário São Pio X, dos Padres Teatinos do Brasil. Neste mesmo seminário concluiu o segundo grau e, em seguida, foi admitido ao noviciado. Cursou a Faculdade de Filosofia no Mosteiro de São Bento, em São Paulo, de 1968 a 1970. Fez Teologia no Instituto Teológico de São Paulo (ITESP) no período de 1971 a 1974. Ao mesmo tempo fez especialização em Pedagogia na Universidade de Mogi das Cruzes (SP). Foi ordenado Diácono aos 7 de agosto de 1974 por Dom Paulo Rolim Loureiro, na Paróquia São Geraldo, em Guarulhos (SP). O mesmo bispo o ordenou Presbítero no dia 22 de dezembro de 1974, na Igreja Matriz Nossa Senhora das Dores, em Fartura (SP).

Por mais de 21 anos foi pároco da Paróquia Nossa Senhora das Dores em sua cidade natal, onde permaneceu até sua nomeação como primeiro Bispo Diocesano de Itapetininga (SP), em 15 de abril de 1998. Dom José Lambert (in memorian), Arcebispo Metropolitano de Sorocaba, conferiu-lhe a ordem episcopal na Catedral Nossa Senhora dos Prazeres aos 19 de julho do mesmo ano, quando também tomou posse de seu novo ofício.