Seminaristas participam de retiro espiritual em São Roque/SP

Os seminaristas das etapas propedêuticos e filosofia da Diocese de Itapetininga, participam de um retiro espiritual ministrado pelo Frei Pierino Orlandini  da Ordem dos Irmãos Descalços da Bem Aventurada Virgem Maria do Monte Carmelo da Diocese de Osasco.
Esse retiro ocorre no final do primeiro período letivo e acontece no Centro Teresiano de Espiritualidade na cidade de São Roque/SP. O Reitor do Seminário Diocesano, Pe. Marco Antonio Custódio participa do encerramento do retiro.

Centro Teresiano de Espiritualidade

Em 1978 o governo central da Ordem estabelece a união dos conventos dos carmelitas descalços fundados no Sudeste do Brasil. Eram três as Províncias que mantinham presença na região: Província Romana (Rio e São Paulo); Província Toscana (Caratinga – MG e Travessão – RJ) e Província Holandesa (Belo Horizonte – MG). Com o início da Delegação Geral do Sudeste Brasileiro o convento de São Roque é reativado, primeiramente como casa de noviciado da nova Delegação.

Durante o tempo em que a casa abrigou o noviciado foram mestres de noviços: frei Bernardino Schreiber, Frei Júlio Refosco, Frei PierinoOrlandini, Frei Rubens Sevilha e Frei João Bonten, mestres cuja função era a de conduzir os noviços à iniciação da vida carmelitana em toda a sua riqueza de oração, vida fraterna, mariana e de apostolado. Com a graça de Deus até os dias de hoje o noviciado jamais foi interrompido. Em 1981, com a elevação do a Delegação a Comissariado, o noviciado em São Roque passou a ser conjunto com o Comissariado do Sul do Brasil. Boa parte deste tempo contou com a valiosa presença de frei Júlio Refosco, exímio mestre, que marcou a vida de muitos frades. O noviciado conjunto permaneceu até 1993.

Abrigando o noviciado a partir de 1978, a casa começou a ser adaptada para poder servir como casa de retiros. A obra de reforma foi conduzida por frei Roque Visca, então delegado geral. Os antigos dormitórios da escola apostólica foram transformados em quartos com capacidade para abrigar duas pessoas. Com a adaptação começaram as atividades espirituais, sob o comando de frei Pierino que foi superior da Comunidade até sua eleição para Comissário Geral em 1990.

As obras duraram dois anos. Em 1990 a Comunidade começa a oferecer cursos e retiros para quantos buscavam o Carmelo para sua experiência de Deus. Nascia assim o Centro Teresiano de Espiritualidade. Conduzido com maestria por frei Pierino, o Centro foi crescendo pouco a pouco, transformando-se em fonte de espiritualidade e referência carmelitana para o Brasil e para a Ordem na América Latina e no mundo. Com a eleição de frei Pierino para Comissário em 1990, assume o Centro Frei Patrício Sciadini. Sob sua direção e com o dinamismo que lhe é próprio o Centro Teresiano conheceu momentos de altíssimo vigor, especialmente para a Vida Religiosa no Brasil. Obras de restauração e embelezamento, especialmente na parte externa do Centro foram feitas entre os anos de 1990 a 1998.

Com a transferência do noviciado para Minas Gerais (Piedade de Caratinga) em 1996, a casa não deixou de ser um espaço para a formação inicial da Província. Abrigou até 2001 o aspirantado, acolhendo jovens que devem terminar seus estudos básicos ou que devam ser preparados para o ingresso no Postulantado.

Esta é, em resumo, a história do Convento de São Roque, nos seus mais de 50 anos de fundação. Não nos resta outra coisa a fazer, pelas inúmeras graças recebidas, senão cantar as maravilhas que Deus fez por nós, e pedir, por intercessão da Virgem do Carmo e dos Santos do Carmelo, que Ele, a exemplo de tantos frades que escreveram a história do passado, dê, aos frades do presente e do futuro, força e entusiasmo para dedicarem suas vidas na busca e no reflexo do seu rosto a quantos têm sede de vê-lo.