Rádio Conexão Católica

Bispos colombianos: maturidade humana e emocional dos seminaristas

A Conferência Episcopal da Colômbia (CEC) se reúne de 3 a 5 de fevereiro, em Bogotá, para refletir sobre como lidar com os casos de abusos contra menores.

O encontro precede a 102ª Assembleia plenária da CEC que se realizará, na capital colombiana, de 6 a 10 de fevereiro.

O coordenador do curso, Pe. Jordi Bertomeu, membro da Congregação para a Doutrina da Fé, partilhará com os bispos colombianos a missão da Igreja na tutela dos menores.

“A Igreja colombiana está entre as mais avançadas, na América Latina, na promoção dos direitos das crianças e na prevenção de abusos perpetrados contra elas”, disse o vice-secretário da CEC, Pe. Juan Alvaro Torres Zapata.

Em particular, são três os princípios fundamentais defendidos pela CEC: “Em primeiro lugar, o direito da criança é um privilégio e tutelá-lo é uma das tarefas prioritárias da Igreja. Em segundo, no âmbito da formação sacerdotal, é preciso trabalhar muito em prol da maturidade humana e emocional daqueles que irão exercer o ministério sacerdotal”, frisou o sacerdote.

Em terceiro, destacou Pe. Zapata, “é preciso dar respostas oportunas aos casos isolados de abusos perpetrados por alguns membros do clero. A Igreja não é consensual e nem silenciosa diante desse tipo de comportamento que fere a dignidade dos menores”.

O tema do encontro é “A formação inicial nos seminários” e terá como objetivo determinar e aprofundar as diretrizes contidas na “Ratio Fundamentalis Institutionis Sacerdotalis”, documento da Congregação para a Educação Católica promulgado, em 1970, e atualizado em 1985.

Outra finalidade “é responder com evangelização e missionariedade renovada aos desafios apresentados pelos processos de acompanhamento dos futuros pastores da Igreja colombiana”.

O projeto será ilustrado pelo Mons. Jorge Carlos Patron Wong, Secretário para os Seminários da Congregação para o Clero. Participam da assembleia plenária cerca de 90 bispos provenientes de todo o país.