Rádio Conexão Católica

CATEQUISTAS DE ITAPETININGA PARTICIPAM DE FORMAÇÃO

250 catequistas de Itapetininga participaram de uma formação das 8h às 16h, na Casa de Retiros Betânia, em Itapetininga (SP), no último domingo (6/03). O encontro foi ministrado por Rogério Soares Teles e, segundo a coordenadora diocesana da Iniciação à Vida Cristã (IVC), Cláudia B. Leite Moraes, o objetivo principal foi inaugurar um caminho novo de catequese. A formação foi assessorada pelo Pe. Julio Ferreira de Campos, Assessor Eclesiástico da Pastoral.

De acordo com Cláudia, a formação aconteceu em três momentos, com a realização de duas palestras com os temas “A Iniciação Cristã de adultos com inspiração catecumenal” e “Anunciar a Misericórdia, Missão da Catequese” e um momento para partilha entre os participantes.

FormaçãoCatequistasItapetininga_fotoWilliamFurtado (7)A primeira colocação teve enfoque central em “superar uma catequese ‘sacramentalista’ que se preocupa apenas em transmitir o conteúdo proposto para possibilitar a recepção de um Sacramento. Catequese não é curso, catequista não é professor e Sacramento não é diploma. Catequese é um caminho para Deus Pai, através de Jesus, no Espírito Santo”, explicou a coordenadora.

Já o segundo tema foi motivacional para os catequistas, contou Cláudia, incentivando-nos “a seguir em frente, o encontro catequético é um anúncio da Palavra e esta centrado nela. É hora de abrirmos nossa mente e o nosso coração para a novidade de Deus em nossas vidas e em nosso ministério”.

FormaçãoCatequistasItapetininga_fotoWilliamFurtado (14)Como a Igreja tem como necessidades e urgências o processo de Iniciação a Vida Cristã, ela afirmou que há um projeto de catequese com adultos, que deve ter início neste ano até a Solenidade de Pentecostes, em 2017. O objetivo desse projeto é crismar esses catequizando com idade adulta, que estão numa mesma região em uma única celebração.

Sobre a partilha realizada com os catequistas, Cláudia avaliou que todos “estão empenhados para que a Iniciação à Vida Cristã seja missionária, querigmática e misericordiosa, mas acima de tudo, seja uma realidade concreta e frutuosa com ações práticas de uma Igreja em saída”.

Fotos: Diocese de Itapetininga/William Furtado