Rádio Conexão Católica

CONSELHO DIOCESANO DE PASTORAL E AS PASTORAIS SOCIAIS

Neste último domingo, (15), reuniu-se no salão paroquial da Paróquia São Roque em Itapetininga, as lideranças paroquiais e pastorais de nossa Diocese, com objetivo de refletir neste primeiro encontro do ano, as realidades das pastorais sociais, especialmente a Pastoral da Pessoa Idosa e Pastoral da Criança.

O encontro foi aberto pelo Pe. Lorival de Oliveira Pedro, coordenador diocesano de pastoral, que a todos acolheu e deu inicio a oração inicial do encontro, que teve a participação de cerca de 150 participantes, representando paróquias e pastorais.

CDP03

Na sequência, Dom Gorgônio iniciou os trabalhos, fazendo uma reflexão atualizada dos principais momentos da Igreja hoje, que vive neste ano os 50 anos do Concílio Vaticano II que renovou o pensamento e a vida pastoral da Igreja, valorizando e colocando o leigo como protagonistas da evangelização.

Falou também sobre vivencia da nossa fé, que não pode ser intimista, que se limita em orações, em ir a Missa, romarias, etc… Mas que todos devemos nos empenhar na missão evangelizadora no mundo e a igreja refletiu sobre isso no concílio.

CDP02

O Papa decretou este ano como o “Ano da vida Consagrada”, valorizando tantos homens e mulheres que se consagram a Deus para viverem como religiosos e religiosas num carisma específico vivido por uma determinada congregação ou ordem religiosa. A vida religiosa consagrada tem que ser testemunha do amor e da alegria.

Dom Gorgônio também refletiu sobre a temática da Campanha da Fraternidade deste ano: “Fraternidade: Igreja e Sociedade” e o lema: “Eu vim para Servir”. O serviço é vivido na caridade e caridade é o amor que acolhe as pessoas e nos faz todos sermos solidários, especialmente com aqueles que sofrem, abandonados muitas vezes, sem direitos e sem voz, marginalizados por uma sociedade que exclui e discrimina.

“O Plano Diocesano de Pastoral contemplou e priorizou a solidariedade, e que foi um compromisso assumido pelos Padres de nossa Diocese, implantar e apoiar as pastorais solidárias. A diocese quer dar apoio as pastorais sociais, mais ainda do que já vem dando, motivados pela Campanha da Fraternidade.” – Disse Dom Gorgônio.

cdp04

Portanto, queremos neste ano em nossa Diocese apoiar das Pastorais Sociais e em comunhão com a Igreja, viver o também o “Ano da vida consagrada” promulgada pelo Papa Francisco e o “Ano da Paz” promulgada pela CNBB.

O Bispo também reforçou que todos estamos a serviço. Nossos cargos devem ser exclusivamente para servir e não para darmos ordens, nos apossarmos, nos colocarmos autoritariamente como “chefes” ou “donos” desta ou daquela pastoral, mas realmente assumirmos uma postura de servos, que lavam os pés uns dos outros, na humildade e solidariedade.

“Um coordenador que faz um bom trabalho prepara um próximo para sucede-lo.” Afirmou o Bispo.

Durante o encontro um representante da Pastoral da Criança e da Pessoa Idosa deram seus testemunhos, apresentando suas pastorais e suas realidades, e que ressaltaram a importância da conscientização da família sobre os cuidados que devem ser tomados sobre a atenção, ao abandono, a saúde e ao respeito.

Divididos em grupos,  foi discutido o que se pode e o que devemos fazer para criar ou incentivar as pastorais sociais em nossas paróquias. Em plenária, surgiram muitas propostas:

* Apoio maior dos Padres, pois eles são a cabeça da Paróquia e nós os membros, formando o corpo;

* Padre juntamente com a comunidade assuma o compromisso da formação das pastorais;

* Cada Paróquia tenha um prazo definido (uma meta a ser cumprida);

* Formação de líderes e coordenadores de pastorais na própria paróquia;

* Analisar a realidade e necessidade das gestantes, crianças e idosos de nossas comunidades;

* Material de trabalho mais didático, com desenhos e ilustrações com exercícios de conscientização (nos âmbitos ambiental, social, e interna nas casas, como por exemplo, discutir sobre utensílios domésticos largados na passagem de uma criança ou um idoso, que podem tropeçar, cair, se machucar, provocando acidentes, etc…);

* Apresentar no data show durantes os últimos minutos da Missa vídeo da pastoral do idoso (pedir um espaço no final das Missas) na Paróquia e nas Comunidades;

* Divulgar os trabalhos nos meios de Comunicação disponíveis em nossa região;

Por fim, Dom Gorgônio apresentou os 10 mandamentos do amor ao idoso.

Com estas propostas, encerrou-se com almoço este primeiro CDP que volta a se reunir no dia 24 de maio num CDP ampliado com a formação bíblica com o Pe. Shigue.

* FOTOS: Willian Furtado