Dia do Diácono é celebrado com encontro festivo

Na sábado (12/08), na Casa de Retiros Betânia, em Itapetininga, ocorreu o Encontro Festivo da Comissão dos Diáconos permanentes da Diocese. Estiveram presentes em todo o encontro o Padre Élcio Roberto de Góes, Assessor Eclesiástico Diocesano dos Diáconos, e, o Padre Ademar Borttoleto Arruda, que vai acompanhar e assessorar os Diáconos da cidade de Itapetininga.

Participaram quase 80 diáconos, a maioria deles acompanhados de suas esposas, já que, tradicionalmente, esse Encontro festivo realizado no mês de agosto é aberto também a elas. O total na Diocese é de 107 diáconos, mas aqueles que já são eméritos não são obrigados a participar. Alguns também justificaram a ausência, ocorrida por motivo profissional.

O encontro, que teve um clima de harmoniosa fraternidade e de grande alegria, começou com o café da manhã, seguido pela oração da manhã (as Laudes). Em seguida, falou brevemente o Padre Élcio, acolhendo a todos os presentes, especialmente, agora que se encerraram as ordenações diaconais desse ano e todos aqueles que se preparavam para o ministério, já foram ordenados.

O Diácono Carlos Guilherme Lourenço, de Capela do Alto, fez a reflexão sobre o tema “Servir em Comunhão”, salientando que “servir” é algo natural e já bem conhecido daquele que exerce o ministério diaconal, mas que esse serviço deve ser realizado em comunhão com Deus, com a Igreja, com o Bispo, com o Pároco e com os demais diáconos, sobretudo no serviço paroquial.

Após um breve momento de intervalo, aconteceu a adoração ao Santíssimo Sacramento, oportunidade em que todos os presentes se detiveram diante do Senhor eucarístico.

Dom Gorgônio, que interrompeu a visita pastoral que fazia nesse final de semana, presidiu a Missa, que foi celebrada em honra a São Lourenço, padroeiro dos Diáconos. Em sua homilia, a partir da liturgia do dia de sábado, o Bispo afirmou que o Diácono é aquele que traz gravada no coração a Palavra do Senhor, como dizia a primeira leitura. Por isso, deve sempre buscar cada vez mais a Palavra de Deus. O Diácono é também um homem de fé. E relacionou a missão do discípulo ao Evangelho do dia, que fazia referência à semente de mostarda.

Em relação ao corpo diaconal da Diocese, o prelado falou sobre a necessidade de organização, tal qual já vem ocorrendo, agora que o número de Diáconos é grande. Foram estabelecidas Diretrizes Diocesanas pelo Bispo e foi aprovado por ele o Estatuto Diocesano, este preparado e discutido pelos Diáconos. As reuniões mensais foram divididas em diocesanas e por região pastoral, de forma alternada.

Voltando ao tema central do Encontro, Dom Gorgônio realçou a importância de estar em comunhão diaconal, lembrando, rezando e visitando também os Diáconos eméritos ou enfermos, estando em comunhão uns com os outros e servindo juntos, pois Diácono não caminha sozinho e não pode deixar as atividades de sua Ordem simplesmente porque já foi ordenado. A ordenação não é um ponto de chegada, mas sim de partida para a missão.

No próximo mês de setembro, a reunião será regional. A definição de data, horário e local ficará a cargo de cada região, de acordo com a realidade local.

A próxima reunião diocesana dos Diáconos ocorrerá em 14/10, novamente na Casa de Retiros Betânia.

Fotos: Diocese de Itapetininga/William Furtado
Texto: Diácono Rogério Teles