Diocese amplia espaço para instalação de Tribunal

A Diocese de Itapetininga, a partir de julho deste ano, terá um Tribunal Diocesano Eclesiástico. A cerimônia de instalação e a Missa de ação de graças acontecerão no dia 19 de julho às 17h30 na Catedral Nossa Senhora dos Prazeres, em Itapetininga (SP). O rito contará com a presença de autoridades civis, alguns bispos da Sub-região de Sorocaba, entre outros convidados. Todos os fieis são convidados a participar desta missa que também celebrará o 19º aniversário de instalação da nossa Diocese.

Para tanto, atualmente, o prédio da diocese está ampliando seu espaço para abrigar novas salas do tribunal. De acordo com a secretária de assuntos financeiros, Carmem Moresco, as novas salas estão sendo preparadas aonde era um estacionamento. “O espaço será dividido em três ambientes: duas salas de depoimentos e uma para arquivo dos processos”, conta.

Tribunal Eclesial

Conforme o juiz eclesiástico do Tribunal Eclesial e Vigário Geral da diocese, Pe. José Benedito Cardoso, a grande maioria dos processos dizem respeito à questões relacionadas à nulidade matrimonial, mas existem também outros tipos de processos, como o que deliberam sobre questões penais ligadas a clérigos e leigos.

Segundo Pe. Cardoso, um dos requisitos para instalação de um Tribunal é ter pessoas qualificadas para atuar como juízes (as), defensores do vínculo (as), advogados (as), notários (as), peritos (as). Já foram definidos três juízes com formação em Direito Canônico: os Padres José Benedito Cardoso, Lorival de Oliveira Pedro e Reinaldo Machado Ramos. Juntamente com estes, estarão os padres Rodrigo Côrrea Feitosa e André Viana (graduandos em Direito Canônico) bem como os diáconos Carlos Lourenço Guilherme e João Calil Vieira de Camargo.

O Bispo Diocesano é sempre o Moderador do Tribunal, no entanto, ele pode delegar a sua competência a outra pessoa que será designado Presidente do Tribunal.

Atualmente, o Tribunal competente ainda é o de Sorocaba e para lá são enviados, da Diocese de Itapetininga, cerca de 20 processos por ano. O tempo de espera para definir uma causa é de, aproximadamente, um ano e meio.

Sala do Patrimônio

Desde setembro passado foi criado ainda um novo departamento na Diocese, a Sala do Patrimônio. Sandra Moresco, responsável pelo departamento, explica que neste novo espaço serão registrados e arquivados todos os documentos originais referentes ao patrimônio móvel e imóvel das Paróquias. O objetivo do espaço é facilitar o acesso e salvaguardar estes documentos, uma vez que, são necessários para fins de contabilidade, entre outros.

Foto: Assessoria de Comunicação/Diocese de Itapetininga