Rádio Conexão Católica

Dom Becciu: somos organismo vivo, não fechados em um sistema de verdades cristalizadas

“Não precisa  confundir a fidelidade à doutrina com ideologia de quem não quer mudar nunca”. É o que destaca o Substituto da Secretaria de Estado, Dom Angelo Becciu, em entrevista que será publicada no  livro “Vaticano”, editado pela Cidade Nova, dos focolarinos, e que trata das reformas da igreja.

E precisamente ao falar da reforma do Papa Francisco, Dom Becciu afirma: “Não somos fechados em um sistema de verdades cristalizadas, mas somos, ao invés disto, um organismo vivo”. E isto “implica caminhar, interrogar-se, às vezes ter a coragem de abandonar formas e métodos do passado, buscar os novos caminhos que o Espírito nos sugere para viver o Evangelho e comunicá-lo”.

O Papa Francisco exorta seguidamente à “parresia”, que é “a coragem da verdade”. “Não podemos ser cristãos credíveis – advertiu Dom Becciu – se confessamos e celebramos o Senhor na Igreja e depois, na vida cotidiana, nas escolhas, nos âmbitos da sociedade em que vivemos, somos mornos e, muitas vezes, coniventes com o mal e as suas estruturas”.