Notícia Destaque Notícias da Diocese

Dom Gorgônio concede entrevista e fala sobre medidas tomadas durante pandemia

Na última segunda-feira (29), o Bispo Diocesano, Dom Gorgônio Alves da Encarnação Neto, concedeu uma entrevista para o site “Cidade Itapetininga”, para falar sobre as medidas tomadas pela Igreja durante o período da pandemia causada pelo novo coronavírus.

Segundo ele, após a mudança de Itapetininga e região à fase vermelha, as missas voltaram a ser online e as Paróquias manterão neste período o atendimento individual com todas as medidas protetivas recomendadas.

Para o Bispo, o isolamento social é o único remédio enquanto não há vacina. “Estamos vivendo uma guerra contra um inimigo invisível que é o coronavírus. O isolamento social é o único remédio já que ainda não temos uma vacina para conter o vírus. Depende da responsabilidade de cada um. Temos que tomar todos os cuidados , como sair somente quando necessário, usar máscara, álcool gel e sempre lavar as mãos”, disse.

Para o bispo, o isolamento social deveria ser adotado com mais rigor no início da pandemia “Deveríamos ter feito o isolamento desde o começo, mas houve descaso de algumas autoridades que trataram a situação como uma simples ‘gripezinha’ – o que levou a um relaxamento por parte da população. As autoridades deveriam ter levado a sério pois sabiam da realidade dos outros países. Precisavam criar uma liderança para o enfrentamento da pandemia”, relata Dom Gorgônio.

Ele afirma que o momento exige sacrifício de todos. “Com a pandemia, temos diante de nós várias dificuldades, principalmente as econômicas, como manter os negócios, o emprego e o salário. Mas, por outro lado, sabemos que um sacrifício momentâneo trará um benefício enorme lá na frente. Se a pessoa não souber se sacrificar agora e houver um relaxamento, o mal continua e a pandemia não desaparece, levando=nos a consequências mais drásticas. Temos que ter consciência comunitária e social pelo bem de todos”, disse.

 

Fonte: https://cidadeitapetininga.com.br/

Foto: Cidade Itapetininga

PALAVRA DO BISPO

Dom Gorgônio Alves da Encarnação Neto

FACEBOOK