Enviado a Medjugorje: piedade popular do lugar chama atenção do Papa

“Nos encontramos em um local onde se reúne uma multidão de peregrinos. Peçamos todos juntos a intercessão da Mãe de Deus, para que abra os nossos corações e também as nossas mentes à graça divina, ao ensinamento da Igreja e à Palavra de Deus. O Espírito Santo é a nossa vida e ele é também a alma da Igreja. Busquemos a verdade de Deus sobre nós mesmos e também a verdade de Deus sobre o homem”.

Com estas palavras o enviado especial da Santa Sé, Dom Henryk Hoser, dirigiu-se a um grupo de fieis reunidos na Igreja de São Tiago, em Medjugorje. O prelado polonês chegou na tarde de quarta-feira, acompanhado pelo Padre Miljenko Steko, Provincial da Província Franciscana de Herzegóvina, depois de ter cumprido etapas em Sarajevo e Mostar.

Segundo o site Medjugorje.hr,  Dom Hoser foi acolhido pelo Padre Marinko Sakota, pároco em Medjugorje, por frades franciscanos e irmãs franciscanas que ali desenvolvem seu ministério, além de paroquianos e peregrinos. Ao chegar, crianças lhe ofereceram flores.

“Este lugar de oração – afirmou o enviado Papal – é agora conhecido no mundo inteiro. O Santo Padre está muito interessado no desenvolvimento da piedade popular que existe neste local. Isto também faz parte da minha missão: avaliar a pastoral deste lugar e propor diretivas que deverão ser adotadas no futuro. Venho de um país que tem muita devoção pela Mãe de Deus. Maria é a Rainha da Polônia. Faço votos que todos vocês façam de Maria a rainha das vossas vidas. De momento, estas palavras são suficientes”.