Rádio Conexão Católica

FRANCISCO CELEBRARÁ GUADALUPE NO VATICANO

Também neste ano, em 12 de dezembro, o Papa Francisco presidirá à solene Celebração Eucarística na Basílica de São Pedro por ocasião da Festa de Nossa Senhora de Guadalupe.

Durante a celebração, o Pontífice confiará a Virgem o Ano da Misericórdia e todas as Igrejas e povos do México, país que deverá visitar nos primeiros meses de 2016. Foi o que antecipou em uma entrevista o Secretário da Pontifícia Comissão para a América Latina, Guzmán Carriquiry Lecour. Ele também confirmou a transmissão da celebração para todo o mundo.

Ao celebrar novamente Guadalupe no Vaticano, o Papa Francisco dará continuidade a uma tradição iniciada por Bento XVI que, pela primeira vez, em 12 de dezembro de 2011, celebrou a Missa na Basílica de São Pedro por ocasião da Festividade da Virgem de Guadalupe, muito amada na América Latina e cujo Santuário atrai milhares de fieis de todo continente americano a cada ano. Na ocasião, Bento XVI anunciou a viagem a Cuba e México em 2012.

Em 2014, o Papa Francisco celebrou a Missa na Basílica e alguns dos cantos litúrgicos executados pertenciam à conhecida “Missa Criolla”, composta pelo argentino Ariel Ramírez (1921-2010) e que, justamente naqueles meses, recordava o 50º aniversário da primeira execução pública da obra, que também já foi gravada por Mercedes Sosa.

Em 2013, a Missa não foi celebrada devido aos numerosos compromissos do Papa Francisco. No entanto, na Audiência Geral de 11 de dezembro, o Santo Padre dirigiu aos latino-americanos a seguinte mensagem:

“Amanhã celebra-se a festa de Nossa Senhora de Guadalupe, Padroeira de toda a América. Aproveito o ensejo para saudar os irmãos e irmãs daquele Continente, e faço-o pensando na Virgem de Tepeyac.

Quando apareceu a São Juan Diego, o seu rosto era mestiço e as suas vestes cheias de símbolos da cultura indígena. Seguindo o exemplo de Jesus, Maria está ao lado dos seus filhos, acompanha o seu caminho como mãe atenciosa, partilha as alegrias e esperanças, os sofrimentos e as angústias do Povo de Deus, do qual todos os povos da Terra são chamados a fazer parte.

A aparição da imagem da Virgem na tilma [manto] de Juan Diego foi o sinal profético de um abraço, o abraço de Maria a todos os habitantes das vastas terras americanas, a quantos já estavam ali e aos que teriam chegado depois. Este abraço de Maria indicou a senda que sempre caracterizou a América: é uma terra onde podem conviver povos diversos, uma terra capaz de respeitar a vida humana em todas as suas fases, desde o ventre materno até à velhice, capaz de acolher os emigrantes, os povos, os pobres e os marginalizados de todas as épocas. A América é uma terra generosa.

Esta é a mensagem de Nossa Senhora de Guadalupe, e esta é também a minha mensagem, a mensagem da Igreja. Encorajo todos os habitantes do Continente americano a manter os braços abertos como a Virgem Maria, com amor e ternura.

Caros irmãos e irmãs da América inteira, rezo por todos vós, mas também vós orai por mim! Que a alegria do Evangelho esteja sempre nos vossos corações! O Senhor vos abençoe e a Virgem vos acompanhe!”