Hino do Jubileu 2025 em língua portuguesa é criado por músicos de São Paulo e entoado pela primeira vez em Aparecida

Ao som de “Chama vida da minha esperança, este canto suba para Ti! Seio eterno de infinita vida, no caminho eu confio em Ti!”, o episcopado do país reunido na 61ª Assembleia Geral (AG) da Conferência Nacional dos Bispos do Brasil (CNBB), em Aparecida (SP), cantou pela primeira vez a versão brasileira do Hino para o Ano Jubilar que a Igreja no mundo viverá a partir do Natal de 2024. O Jubileu 2025 tem o lema: “Peregrinos da Esperança”.

“Será uma grande festa do povo de Deus que celebra sua fé e o mistério da redenção”, afirmou o arcebispo de Goiânia (GO) e primeiro vice-presidente da CNBB, dom João Justino de Medeiros Silva, ao explicar que, a cada 25 anos, de modo ordinário, a Igreja anima os fiéis a recordarem a salvação de Jesus Cristo em favor da humanidade.

Hino oficial brasileiro 

Em Missa, no Santuário Nacional, com a presença dos diretores musicais do Hino, o maestro Delphim Porto e padre José Weber, SVD, da São Paulo Schola Cantorum, assessores e colaborados da conferência episcopal, do coro, entoaram o Hino Oficial brasileiro do Ano Jubilar que se estende durante 2025 e terá “Peregrinos da Esperança” como tema escolhido pelo Papa Francisco. A execução do hino também se repetiu na 16ª sessão da AG CNBB quando os bispos aprofundaram o tema do Jubileu 2025.

À luz da temática, indicou o maestro, que o arranjo musical do Brasil tem como peculiaridade a introdução que, na partitura original é realizada pelo órgão, na versão cantada hoje pela primeira vez em Aparecida, é feita por uma criança: trata-se de Gustavo Abdalla, de 10 anos, “cujo canto quer convidar todo o povo a entoar um hino novo de paz e esperança”.

Num processo de gravação que envolveu crianças, adolescentes, jovens e adultos, “desde o Gustavo com 10 anos e o padre Weber, de 91”, destacou Delphim ao dizer que o hino dialoga com a hermenêutica da música sacra cristã “com renovada atitude pastoral, abarcando toda assembleia litúrgica com o coro e os instrumentos”.

Também com a direção de Regiane Martinez, segundo o maestro, o Hino do Jubileu da Esperança expressa a alegria e a festividade do povo brasileiro, tornando-se “um registro solene, mas muito vibrante, que deseja congregar as diferentes assembleias litúrgicas do país”, concluiu.

Confira a letra:

Chama viva da minha esperança,
este canto suba para Ti!
Seio eterno de infinita vida,
no caminho eu confio em Ti!

Toda a língua, povo e nação
tua luz encontra na Palavra.
Os teus filhos, frágeis e dispersos
se reúnem no teu Filho amado.

Chama viva da minha esperança,
este canto suba para Ti!
Seio eterno de infinita vida,
no caminho eu confio em Ti!

Deus nos olha, terno e paciente:
nasce a aurora de um futuro novo.
Novos Céus, Terra feita nova:
passa os muros, ‘Spirito de vida.

Chama viva da minha esperança,
este canto suba para Ti!
Seio eterno de infinita vida,
no caminho eu confio em Ti!

Ergue os olhos, move-te com o vento,
não te atrases: chega Deus, no tempo.
Jesus Cristo por ti se fez Homem:
aos milhares seguem o Caminho.

 

Texto | Regional Sul 1 – CNBB

Foto | CNBB