Holanda: para Procuradoria, filmar porno em igreja não é delito

A Procuradoria holandesa negou-se na terça-feira, 15, a abrir um processo judicial contra uma produtora que realizou um filme pornográfico na Igreja de São José, em Tilbrug (sul do país), por considerar que “não foi cometido nenhum delito punível”, apesar das denúncias formais apresentadas pelo Conselho de Sacerdotes da cidade.

“Consideramos que é prejudicial e desrespeitoso, porém revisamos o livro das leis e realmente não constatamos nenhum delito. A blasfêmia não é punível (na Holanda) e não há violação alguma”, disse a Procuradoria.

O responsável pela igreja, Harrie de Swart, mostrou-se surpreso com a decisão da Procuradoria, recordando que os atores e produtores tiveram que escalar uma cerca para chegar até a cadeira do confessionário no interior do templo.

A igreja local poderia entrar com uma ação cível, mas o diretor do templo desaconselhou a diocese a fazê-lo, dizendo para “virar a página, visto que já houve suficiente comoção com este tema e não levou a nada”.

Quando o vídeo passou a ser divulgado no início do ano, o Padre da igreja, Jan van Noorwegen, pediu perdão “pela profanação da casa de Deus”, realizando penitência e abençoando a igreja com água benta.

No vídeo, dois atores mantém relações sexuais em um beco atrás da igreja e na cadeira no confessionário do santuário. O filme foi realizado por uma produtora local de filmes pornográficos.

A produtora já havia criado confusão no passado ao filmar cenas picantes em um parque de atrações.