“MISERICÓRDIA E MISSÃO” É TEMA DA 37ª ASSEMBLEIA DAS IGREJAS PARTICULARES

A 37ª Assembleia das Igrejas Particulares do Regional Sul 1 da CNBB (São Paulo), que acontecerá entre os dias 16 a 18 de outubro, no Centro de Espiritualidade Inaciana (CEI), em Indaiatuba, Itaici, (SP), terá como tema central “Misericórdia e Missão”. A celebração de abertura da Assembleia será às 14h30 do dia 16 de outubro, na capela do CEI.

Conforme o Presidente do Regional e Arcebispo Metropolitano de Campinas, Dom Airton José dos Santos, a 37ª Assembleia das Igrejas Particulares do Sul 1 contará com estudo de textos, exposições, reflexões e partilha em torno dos recentes documentos do magistério da Igreja, como a Carta Encíclica Laudato Si’ Sobre o Cuidado da Casa Comum, a Bula de Proclamação do Jubileu Extraordinário da Misericórdia Misericordiae Vultus e as Diretrizes Gerais da Ação Evangelizadora da Igreja no Brasil (DGAE 2015-2019) aprovadas na última Assembleia Geral do episcopado brasileiro.

Participarão da Assembleia das Igrejas os Arcebispos e os Bispos do Regional Sul 1, os Padres Coordenadores diocesanos de Pastoral, representantes dos organismos, pastorais, movimentos e associações vinculados ao Regional, e os leigos delegados pelas Dioceses.

A Assembleia das Igrejas é órgão que expressa a comunhão, a participação e a missão das Dioceses do Regional Sul 1 e dá prosseguimento à 53ª Assembleia Geral da CNBB (Aparecida, 15 a 24 de abril de 2015) e à 78ª Assembleia do Conselho Episcopal Regional Sul 1 (Aparecida, 09 a 11 de junho de 2015).

O Presidente do Regional e Arcebispo Metropolitano de Campinas, Dom Airton José dos Santos, divulgou no site do episcopado paulista, um artigo intitulado “Preparemo-nos para a Assembleia das Igrejas! Misericórdia e Missão”. Leia abaixo o texto na íntegra:

Preparemo-nos para a Assembleia das Igrejas! “Misericórdia e Missão”

Nosso Regional Sul 1 iniciou o segundo semestre de 2015 impulsionado por algumas indicações importantes para a vida eclesial no Estado de São Paulo.

Em primeiro lugar, estamos saindo da Assembleia Geral da CNBB, ocorrida no mês de abril deste ano, que aprovou as novas Diretrizes Gerais da Ação Evangelizadora da Igreja no Brasil (DGAE). Nelas destacam-se as cinco urgências para a Missão da Igreja, a saber: Igreja em estado permanente de missão; Igreja, casa da iniciação à vida cristã; Igreja, lugar de animação bíblica da vida e da pastoral; Igreja, comunidade de comunidades e Igreja, a serviço da vida plena para todos.

Na sequência das preocupações que temos com a evangelização e a missão da Igreja no Brasil, o Santo Padre, o Papa Francisco, chama a atenção de todos nós e de todo o mundo, para o cuidado que devemos ter com nossa casa comum, e diz:

Agora, à vista da dete­rioração global do ambiente, quero dirigir-me a cada pessoa que habita neste planeta. Na minha exortação Evangelii gaudium, escrevi aos membros da Igreja, a fim de os mobilizar para um proces­so de reforma missionária ainda pendente. Nesta encíclica, pretendo especialmente entrar em diá­logo com todos acerca da nossa casa comum.” (Laudato Si’ nº. 3).

Acolhamos esta perspectiva global que o Papa nos apresenta, pois, membros da Igreja, Corpo de Cristo, estamos no mundo para oferecer o que de melhor podemos dar, como nos lembra Aparecida, o desafio que devemos enfrentar é o de mostrar “a capacidade da Igreja para promover e formar discípulos e missionários que respondam à vocação recebida e comuniquem por toda parte, transbordando de gratidão e alegria, o dom do encontro com Jesus Cristo.” (Doc. Aparecida, nº. 14).

Em nosso empenho missionário, tomemos consciência de que “A Igreja tem a missão de anunciar a misericórdia de Deus, coração pulsante do Evangelho, que por meio dela deve chegar ao coração e à mente de cada pessoa.” (Misericordiae Vultus, Bula de proclamação do Jubileu extraordinário da Misericórdia).

No próximo mês de outubro, acontecerá a Assembleia das Igrejas Particulares do Estado de São Paulo, Regional Sul 1 da CNBB. Será um tempo de aprofundamento e compreensão, partilha e ajuda mútua na responsabilidade comum de batizados, discípulos missionários, para anunciar a Boa Nova do Reino.

Tudo isso, nos impulsiona a viver com maior coerência e vivacidade nossa identidade católica, pois carregamos em nossa história, a vida de tantas mulheres e homens que se doaram por amor, a Deus e aos irmãos, anunciado-lhes o Evangelho da Vida.

 

Dom Airton José dos Santos

Arcebispo Metropolitano de Campinas

Presidente do Regional Sul1 da CNBB

Texto: Renato Papis (MTb 61012/SP)

Foto: Arquivo/Diocese de Itapetininga