Rádio Conexão Católica

O reconhecimento de Francisco a Carmen Hernandez

O Papa recebeu “com comoção a notícia da morte de Carmen Hernandez, ocorrida ao término de uma longa existência marcada pelo amor a Jesus e por um grande ímpeto missionário”. É o que afirma o próprio Pontífice em mensagem enviada a Kiko Arguello, que junto com Carmen, iniciou o Caminho Neocatecumenal.

Momento de separação

“Neste momento da dolorosa separação – escreve Francisco – sinto-me espiritualmente próximo dos familiares, de todo o Caminho Neocatecumenal e de todos os que apreciaram seu ardor apostólico concretizado sobretudo no itinerário de redescoberta do batismo e na educação permanente à fé”.

Manter vivo o ardor

“Agradeço ao Senhor – continua o Papa – pelo testemunho desta mulher animada pelo sincero amor à Igreja, que dedicou sua vida ao anúncio da Boa Nova em todos os ambientes, inclusive os mais renitentes, sem esquecer das pessoas mais marginalizadas. Confio a sua alma à divina bondade, para que a acolha no gáudio da Páscoa Eterna; e encorajo aqueles que a conheceram e que aderem ao Caminho Neocatecumental a manterem vivo seu anseio evangelizador, agindo em ativa comunhão com os bispos e sacerdotes e praticando a paciência e a misericórdia com todos”.

“Invoco a materna intercessão da Virgem Maria e concedo a todos os presentes no rito de exéquias a benção apostólica”.

Carmen Hernandez faleceu no último dia 19 de julho e os funerais foram celebrados dia 21 de julho, às 18h, na Catedral da Almudena, em Madri, pelo arcebispo, Dom Carlos Osoro Sierra.