Rádio Conexão Católica

PAPA: A PEREGRINAÇÃO É EXPERIÊNCIA DE MISERICÓRDIA

O Papa Francisco enviou uma mensagem, nesta terça-feira (10/11), aos participantes do 20º encontro comum das Pontifícias Academias sobre o tema “Ad limina Petri: Traços monumentais da peregrinação nos primeiros séculos do Cristianismo”.

O documento foi enviado ao Presidente do Pontifício Conselho para a Cultura, Cardeal Gianfranco Ravasi, Presidente do Conselho de Coordenação das Pontifícias Academias.

“Dentre as iniciativas a fim de valorizar esse caminho comum, destaca certamente o Prêmio destinado anualmente a jovens estudiosos, artistas ou instituições que contribuíram, através de seus estudos ou obras, nos vários âmbitos disciplinares das Academias, na promoção do humanismo cristão e do desenvolvimento das ciências religiosas. A sua reflexão ajudará a aprofundar o sentido da peregrinação cristã”, frisa o Santo Padre na mensagem.

“A vida é uma peregrinação e o homem é um peregrino que caminha rumo ao objetivo desejado. Desde os primeiros séculos da era cristã os itinerários dos peregrinos, eclesiásticos e leigos, são bem documentados por várias fontes, dentre as quais os grafites deixados nos lugares de visita, nos túmulos dos mártires. Deles emerge a fé pura e generosa de quem se colocou a caminho, com coragem e muitos sacrifícios, para encontrar, ou melhor, tocar com as mãos, o testemunho da fé e suas memórias, a fim de obter entusiasmo renovado e força interior para viver profundamente e com coerência a própria fé”, destaca ainda Francisco.

“A peregrinação é também esperança de misericórdia, partilha e solidariedade com quem faz o mesmo caminho, como também de acolhimento e generosidade da parte de quem hospeda os peregrinos”, disse ainda o Pontífice. O Papa deseja que os peregrinos que virão a Roma por ocasião do Ano Santo da Misericórdia possam sentir a presença do Senhor como companheiro de viagem e experimentar a alegria do encontro com Ele.

Durante o encontro o Secretário de Estado, Cardeal Pietro Parolin, entregou os prêmios das Pontifícias Academias. Este ano, o Papa Francisco conferiu o prêmio à associação portuguesa Campo Arqueológico de Mértola, que tem como referência o professor Virgílio Lopes, pelas campanhas arqueológicas realizadas nos últimos anos, e a Matteo Braconi pela tese de doutorado sobre o tema “O mosaico da abside da Basílica de Santa Pudenziana em Roma. História, restaurações e interpretações” defendida na Università degli Studi Roma Tre.

Foi entregue a medalha do pontificado a Almudena Alba López, da Universidade de Salamanca, pela publicação Teología política y polémica antiarriana.