PAPA AO CLERO DE NÁPOLES: “NADA DE MEXERICOS. JESUS É O CENTRO!”

Neste último sábado, dia 21 de março, o Papa Francisco na sua visita pastoral a Nápoles, almoçou com os presidiários no estabelecimento prisional de “Poggioreale” e disse-lhes que as grades da cadeia não os separam do amor de Deus e convidou-os a arrependerem-se sinceramente.

Logo no início da tarde, um dos momentos mais intensos e importantes desta viagem do Santo Padre à cidade partenopeia, foi o encontro com o clero da diocese na Catedral de Nápoles.

Falando de improviso o Papa Francisco deixou algumas ideias concretas sobre a vida consagrada. Em primeiro lugar, sempre Jesus no centro:

“O caminho na vida consagrada é andar na sequela de Jesus; também a vida consagrada em geral, também para os sacerdotes: ir atrás de Jesus e com vontade de trabalhar para o Senhor.”

O Santo Padre, de seguida, afirmou que na vida de uma comunidade os mexericos são destruidores e geram ciúmes, invejas e lutas internas. Disse mesmo que “aquele que faz mexericos é um terrorista que atira uma bomba, destrói e ele fica de fora”.

O caminho a seguir na vida sacerdotal e nas comunidades religiosas é aquele da fraternidade – afirmou o Papa Francisco que considerou a oração a Nossa Senhora uma bela ajuda para se seguir Jesus.

O Santo Padre nas palavras dirigidas ao clero napolitano lembrou que “os negócios” não podem entrar na Igreja, pois isso é algo muito feio e, neste sentido, também “uma vida mundana” não ajuda a testemunhar a vida em Cristo.

No final do seu discurso o Papa Francisco pediu alegria aos sacerdotes, religiosos e religiosas, porque o Senhor é sempre fiel.