Rádio Conexão Católica

PAPA FRANCISCO AOS BISPOS ZAMBIANOS: DEFENDER A FAMÍLIA DAS CORRENTES QUE A AMEAÇAM

O Santo Padre recebeu em audiência, na manhã de ontem, segunda-feira (17), os bispos da Zâmbia em visita “ad limina apostolorum” .

No seu discurso o Papa disse que os zambianos, continuam a procurar um futuro feliz e gratificante na Igreja e na sociedade, apesar dos grandes desafios que militam contra a estabilidade na vida social e eclesial, particularmente para as famílias e quando a vida familiar está em perigo, então a vida de fé também é posta em risco. Muitos, sobretudo os pobres, na sua luta pela sobrevivência são enganados por promessas vazias em falsas doutrinas, e por isso convidou os bispos a serem sempre solícitos em apoiar este “Santuário da Vida” que é a família, pois é aqui onde o bem-estar da Igreja na Zâmbia deve crescer e ser promovido, pois é na família, célula fundamental da sociedade, onde aprendemos a viver com os outros apesar das nossas diferenças e a pertencer uns aos outros; e é também o lugar onde os pais transmitem aos filhos.

Em seguida o Papa encorajou os Bispos, juntamente com os seus Sacerdotes, a formar famílias cristãs fortes, capazes de entender e amar as verdades da fé mais profundamente, protegendo-as assim daquelas correntes que as podem destruir. E o Papa os exortou igualmente a estar perto dos jovens, para ajudá-los a encontrar os seus objetivos no desafio e alegria de serem  co-criadores com Deus, na vocação à vida matrimonial, ou na vocação celibatária à vida sacerdotal ou consagrada, para a salvação das almas.

De modo particular o Papa convidou aos Bispos Zambianos, enquanto pastores do rebanho, para não se esquecerem de procurar os membros mais fracos da sociedade da Zâmbia, entre os quais estão os materialmente pobres e os que sofrem com o HIV/SIDA; “a grande maioria dos pobres tem uma abertura especial para a fé, precisam de Deus e devemos oferecer-lhes a sua amizade, a sua bênção, a sua palavra, a celebração dos sacramentos e um caminho de crescimento e maturidade na fé “ – disse o Papa Francisco.