Rádio Conexão Católica

Papa recebe visita das Irmãs Clarissas de clausura

O Papa encontrou na manhã desta quinta-feira (25/08), na Casa Santa Marta, as Irmãs de Clausura que vivem no Mosteiro de Santa Maria de Vallegloria, situado nas imediações de Assis.

Francisco entregou às consagradas e, simbolicamente, a todas as Comunidades Claustrais do mundo a Constituição Apostólica “Vultum Deiquaerere” (“Em busca da Face de Deus”), dedicada à vida contemplativa feminina.

Por sua vez, as Irmãs Clarissas deram ao Papa uma cópia fiel do Crucifixo de São Damião, pintado pela abadessa Maria Chiara Mosetti.

As 24 Irmãs Clarissas, uma Noviça e duas Postulantes, estavam acompanhadas pelo Bispo de Foligno, Dom Gualtiero Sigismondi, Presidente da Comissão para o Clero e a Vida Consagrada da Conferência Episcopal Italiana (CEI).

Oração

Não faltaram momentos de oração comum no encontro do Papa com as Clarissas, vividos em espírito de partilha espiritual alegre e fraterna. O Papa presidiu à celebração Eucarística concelebrada pelo Bispo de Foligno e abrilhantada pela suavidade dos cantos das religiosas. As intenções da Missa foram oferecidas pelas vítimas do terremoto no centro da Itália.

A propósito, esta Comunidade de Clausura do Mosteiro de Santa Maria de Vallegloria está situado na região italiana da Úmbria, duramente atingida pelo terremoto de 1997, que obrigou as religiosas a viver por 14 anos em um contêiner.

Riqueza

Em sua homilia, o Pontífice recordou o valor da oração, ponto central da vida contemplativa de clausura, que sintetizou em três palavras: riqueza, testemunho e esperança.

A “riqueza”, explicou o Papa, não deve ser material, mas espiritual; a verdadeira riqueza dos consagrados são dons do Senhor, que são recebidos gratuitamente.

Esta riqueza, afirmou Francisco, nos leva ao “testemunho”, a segunda palavra que ele sugeriu às Irmãs.

“Vocês, disse, são Irmãs de Clausura e ninguém as vê. Porém, as pessoas reconhecem o valor do seu testemunho. Vocês transmitem, com a contemplação e a oração, a vida de Jesus, centro da nossa vida. Com suas orações, vocês sustentam a Igreja e o mundo. Eis seu verdadeiro testemunho”!

Esperança

A seguir, o Papa explicou a terceira palavra: a “esperança”.

“Vocês são portadoras e semeadoras da esperança da vinda do Esposo: a esperança de encontrar o Senhor. É desta esperança que nasce a verdadeira alegria da vida consagrada. O Senhor nos chama à felicidade”.

O Papa concluiu sua homilia exortando as religiosas a agradecerem sempre ao Senhor pela vida comunitária e a manterem a comunhão fraterna, demonstrando ser pessoas “ricas dos dons divinos”.

Porta Santa

Após a Santa Missa, as Irmãs Clarissas deixaram a Casa Santa Marta e se dirigiram à Basílica de São Pedro onde passaram a Porta Santa do Ano Santo da Misericórdia. As consagradas rezaram o Credo e se detiveram em oração diante dos túmulos de São João XXIII e São João Paulo II.

Por fim, as Irmãs Clarissas do Mosteiro de Santa Maria de Vallegloria regressaram à Casa Santa Marta, onde almoçaram com o Papa Francisco.