Rádio Conexão Católica
Rádio Conexão Católica

Paróquia Nossa Senhora Aparecida (Vila Camarão) – Itapetininga

A Paróquia Nossa Senhora Aparecida de Itapetininga foi criada em 2015.

Comunidades Paroquiais: Matriz Nossa Senhora Aparecida (Vila Camarão), Sagrado Coração de Jesus (Vila Barth II); Bom Pastor (Vila Labrunetti); Nossa Senhora das Graças (Vila Nastri II); Santa Cruz e São Roque (Chapadinha); Sant’Ana (Campo Grande); Nossa Senhora da Conceição ( Estância Conceição); São Miguel Arcanjo (Jd Colombo).

Pároco: Revmo. Pe. Luiz Paulo Batista Braga.

Diácono: Tales Macia de Faria.

Atendente Paroquial: Alessandra Aparecida Ferreira Diniz.

Expediente: Segunda a Sexta dás  8h às 12h30 e 13h30 às 17h / Sábado – 8h às 12h.

 

HORÁRIOS DE MISSA

Quarta-Feira: 19h30

1º Sábado: 12h

1º Sexta-Feira: 19h30

Domingo: 11h; 19h

 

A Paróquia está localizada na Avenida Nisshimbo do Brasil, 1236, Vila Camarão, Itapetininga-SP. O telefone da secretaria paroquial é (15) 3272-8718 e o email é o [email protected] .

 

HISTÓRICO

A Paróquia Nossa Senhora Aparecida foi criada dia 02 de junho de 2.015 e instalada solenemente no dia 02 de outubro do mesmo ano por S. Exma. Revma. Dom Gorgônio Alves da Encarnação Neto, Bispo Diocesano de Itapetininga. Nomeou como primeiro pároco, o Revmo. Pe. André Luiz Garcia Corrêa.

Fazem parte desta Paróquia, além de sua Matriz, 6 Comunidades, sendo: Comunidade Sagrado Coração de Jesus em Vila Barth II; Comunidade Bom Pastor em Vila Labrunetti; Comunidade Nossa Senhora das Graças em Vila Nastri II; Comunidade Imaculada Conceição em Estância Conceição; Comunidade Santa Cruz no bairro Chapadinha e Comunidade Sant’Ana no bairro Campo Grande.

A população estimada, segundo dados do IBGE, são de 12.000 habitantes no território paroquial.

A imagem da Padroeira exposta na Igreja foi uma doação do Cardeal Arcebispo de Aparecida Dom Raymundo Damasceno Assis ao Pe. André e Dom Gorgônio em Aparecida e, é uma imagem fac-símile, cópia original da Imagem de Nossa senhora Aparecida encontrada pelos pescadores no Rio Paraíba em 1.717, exposta para veneração na Basílica Nacional em Aparecida/SP.