Notícia Destaque Notícias da Diocese

Quarta-feira de Cinzas: “Convertei-vos e crede no Evangelho”

A Quarta-feira de Cinzas é o primeiro dia da Quaresma. Esse primeiro dia tem como sinal o rito da imposição das cinzas sobre a cabeça dos fieis nas igrejas, marca indicativa de um tempo de penitência e conversão. “Os católicos são convidados a reconhecer com humildade seu estado de mortalidade e a revisar sua vida perante os valores perenes do Reino de Deus. A palavra de ordem dessas manifestações é: “convertei-vos e crede no Evangelho (Mc 1,15)””, como indica o prof. Felipe Aquino no site da Editora Cleofas.

Na Diocese, Dom Gorgônio presidirá a Missa de imposição das Cinzas às 7h no Santuário Nossa Senhora da Conceição, Tatuí (SP) e às 19h, na Catedral Nossa Senhora dos Prazeres, em Itapetininga (SP). Todas as Paróquias de nossa Diocese celebram o rito de imposição de Cinzas na próxima quarta-feira. Confira a programação na Paróquia mais próxima e participe!

Sinal de humildade e de penitência

A imposição das cinzas nos recorda que inicia-se um tempo penitencial e de conversão. “A cinza, como sinal de humildade, recorda ao cristão a sua origem e o seu fim: “E formou o Senhor Deus o homem do pó da terra” (Gn 2,7); “até que te tornes à terra; porque dela foste tomado; porquanto és pó e em pó te tornarás” (Gn 3,19)”. Não existe um tempo determinado em que a pessoa deve permanecer com as cinzas na fronte ou sobre a cabeça. A Quarta-feira de Cinzas não é dia de preceito e, portanto, não é obrigatória.

Jejum e Abstinência

Contudo, o jejum e abstinência são obrigatórios durante a Quarta-feira de Cinzas, como também na Sexta-feira Santa, para as pessoas maiores de 18 e menores de 60 anos. Fora desses limites, é opcional. Nesse dia, os fiéis podem ter uma refeição “principal” uma vez durante o dia.

A abstinência de comer carne é obrigatória a partir dos 14 anos. Todas as sextas-feiras da Quaresma também são de abstinência obrigatória. Outras sextas-feiras do ano também, embora, segundo o país, pode ser substituído por outro tipo de mortificação ou oferecimento como a oração do terço.

Com informações de Editora Cleofas.

PALAVRA DO BISPO

Dom Gorgônio Alves da Encarnação Neto

FACEBOOK