Raquel Carpejani grava hino oficial da JMJ na versão em português

A cantora Raquel Carpejani, membro da Comunidade Recado (Tatuí-SP), esteve na semana passada em São Paulo para gravar juntamente com outros 24 cantores, a versão adaptada para o português do Hino Oficial da Jornada Mundial da Juventude (JMJ) 2019. A adaptação foi redigida e dirigida pela cantora Ziza Fernandes. As gravações aconteceram nos dias 26 e 27 de março, em dois grupos. De acordo com o site da CNBB, esta adaptação será a mesma a ser divulgada nos dez países que tem como língua oficial a língua portuguesa.

foto: Arquivo Pessoal/Raquel Carpejani

Estiveram também na gravação Adriana Arydes, André Leite, Aline Venturi, Aline Souza, Ana Lúcia, Davidson Silva, Débora Pires, Diego Contiero, Diego Fernandes, Eliana Ribeiro, Fátima Souza, Gil Monteiro, Larissa Viana, Olívia Ferreira, Padre Fábio de Melo, Pitter di Laura, Thiago Brado, Polyana Demori, Aline Souza, Colo de Deus (Hugo e Mayara), Missionário Shalom, Polyana Demori e Walmir Alencar. A produção vocal ficou por conta do cantor André Leite.

Em entrevista para o portal Diocese de Itapetininga, Raquel conta como foi participar dessa gravação.

DI: Como foi a experiência de gravar o hino da JMJ com esses cantores?

R: A experiência de gravar com todos aqueles nomes, com pessoas que eu tanto admiro foi maravilhosa. Nunca tinha gravado junto do Missionário Shalom; a Olívia Ferreira nós já havíamos feito algo juntas na Canção Nova, e já tinha tido algumas experiências com o Walmir Alencar, mas com Missionário Shalom e Ana Gabriela foi a primeira vez e foi muito bom. Com Davidson Silva tive a oportunidade de conhece-lo no Troféu Louvemos. E o Pe. Fábio de Melo também pude conhecer pessoalmente. Foi uma experiência muito boa, de muita fraternidade, muita alegria, estava todo mundo muito feliz, graças a Deus.

DI: Você estará na JMJ 2019? Qual sua expectativa?

R: Não sei ainda se estarei na JMJ 2019 mas, já estou muito feliz porque me sinto presente através dos ensaios, no hino, desse tema maravilhoso de Maria. Então já me sinto presente lá. A minha expectativa é que, caso surja algum convite para ir para lá, vou ficar muito feliz mesmo. Mas ainda não tenho certeza se poderei estar presente no Panamá.

DI: O que os jovens podem esperar dessa adaptação do Hino Oficial?

R: primeiro, foi feito pela Ziza Fernandes e tudo que ela faz é de extrema qualidade, sensibilidade artística, unção, é uma pessoa muito usada por Deus. E o trabalho foi muito bonito, de muita humildade, muita preocupação de várias pessoas diferentes, cantores, músicos, a parte de trabalho vocal ficou tudo muito bonito. Os jovens podem esperar com bastante expectativa porque tenho certeza que vai superar as expectativas de todos.

DI: A adaptação do Hino Oficial gravada por vocês será o mesmo para todos os países de língua portuguesa. Como isso te impacta e por quê?

R: Eu me senti muito, mas muito feliz por fazer parte, porque eu fui uma pessoa que fez parte da Igreja desde a infância, minha juventude toda foi dentro da Igreja e, fazer parte desse hino é poder dizer para as pessoas, especialmente para os jovens, o quanto vale a pena dar toda a nossa juventude para Deus. Para mim foi um grande grito da minha alma poder dizer isso através do meu canto.

Fotos: Arquivo/Fanpage Comunidade Recado