Rádio Conexão Católica

RELÓGIO DA CATEDRAL DE ITAPETININGA VOLTA A FUNCIONAR

O relógio da torre da Catedral Nossa Senhora dos Prazeres voltou a funcionar na tarde desta quinta-feira (19/11), em Itapetininga. Ponto de referência para os itapetininganos, os ponteiros do relógio não marcavam as horas há mais de 25 anos, segundo o Pároco Pe. Reinaldo Machado Ramos. De acordo com José Roberto Paes, engenheiro do Setor de Obras da Prefeitura de Itapetininga, estima-se que o maquinário que foi retirado do local tenha mais de 40 anos.

relógioCatedralnovo-fotoArianaAyres (38)-compactada
Conexão das hastes com os ponteiros ao relógio mestre e maquinário

A volta do relógio era uma das reivindicações dos paroquianos. Atento a isso, o Pe. Reinaldo entrou em contato com a Prefeitura após saber da existência de um decreto assinado na década de 80, onde a municipalidade se comprometia a manter o funcionamento do relógio da Igreja, que é um patrimônio da população. Feito isto e revista a lei, o então Prefeito Luis Di Fiori, autorizou a realização do projeto, conta o Pároco.

Conforme o engenheiro, José Roberto, devido ao alto custo para o conserto por meio de uma empresa terceirizada e também para manter a originalidade do equipamento, o Setor de Obras abraçou o projeto. “Há um ano viemos retirar o maquinário, com a autorização do Pe. Reinaldo, para poder estudar uma forma de colocá-lo em funcionamento”, recordou José.

O relógio

Para funcionar novamente, disse o engenheiro, “substituímos o sistema analógico por um sistema digital, onde conseguimos realizar várias operações entre o ‘relógio mestre’ e a máquina. Há também um novo recurso. Uma vez que o sistema fica conectado na energia elétrica, em caso de desligamento, será acionada a bateria que instalamos. Dessa forma, não correremos o risco dele parar”.

relógioCatedralnovo-fotoArianaAyres (11)-compactada
O relógio da Catedral (vista da praça Duque de Caxias)

José Roberto ressaltou que, com o novo sistema, o relógio funcionará sincronizadamente com o ‘relógio mestre’, fazendo com que os ponteiros se movam exatamente 6 graus a cada minuto. “Com isso, mantivemos a originalidade do equipamento e as configurações do relógio”, destacou e, “quando for necessário fazer o ajuste para o horário de verão, por exemplo, poderemos realizar as operações de forma simples e rápida”.

Pe. Reinaldo informou que posteriormente, concluindo-se a fase de teste do equipamento, poderá ser feita a sincronização do relógio com os sinos da Catedral. Em breve, serão instalados também spots com lâmpadas de led para iluminar o relógio, permitindo que os itapetininganos o vejam com maior visibilidade em vários pontos da cidade.

Fotos: Diocese de Itapetininga/Ariana Ayres