Seminarista Rodolfo é ordenado Diácono transitório

Antes que te formasses dentro do ventre de tua mãe, antes que tu nascesses, te conhecia, te consagrei, para ser Meu profeta entre as nações Eu te escolhi, onde te envio irás, o que te mando proclamarás!”. Ao som da canção “O Profeta”, cantada pela Comunidade Recado, a Paróquia Santa Cruz de Tatuí (SP), acolheu o então Seminarista Rodolfo Rodrigues na noite desta quarta-feira (25/07) para entregá-lo a esta Diocese como agora Diácono.

Já de início, ao acolher os presentes, Dom Gorgônio ressaltara a vocação como dom de Deus e como chamado, uma oportunidade de dar a Deus uma resposta de amor, na disposição de servir ao altar, aos irmãos e ao Reino.

Entre os presentes, 20 padres diocesanos e dois sacerdotes religiosos; diáconos diocesanos; religiosos (as); membros da Comunidade Recado; seminaristas desta Diocese e da Arquidiocese de Sorocaba, além de amigos e familiares de Rodolfo, e fieis das comunidades por onde o seminarista exerceu suas atividades pastorais.

Logo após a proclamação do Evangelho, Pe. Marco Antônio Custódio, reitor do Seminário Diocesano São João Paulo II, apresentou o Seminarista Rodolfo e afirmou que “já o conhecia antes do discernimento vocacional, que o acompanhou durante toda sua caminhada no Seminário e que, conversando com várias pessoas, dou testemunho de que ele é digno”. Na sequência, Pe. José Benedito Cardoso, Vigário Geral e Judicial desta diocese, fez a leitura da Carta de Admissão do ordenando.

D. Gorgônio impõe as mãos sobre a cabeça do seminarista Rodolfo

Homilia – Em sua homilia, o bispo falou sobre o esforço do Seminário em fazer ecoar vocações, acolher, orientar e preparar candidatos para que exerçam sua vocação com responsabilidade e em espírito de missão. Mais uma vez, D. Gorgônio afirmou que, segundo São Paulo, “fomos escolhidos por Ele como filhos e cumulados de suas graças” e, por isso, “conta com a nossa resposta de amor, desenvolvendo-nos no seio de uma família cristã e na vida comunitária”.

“Rodolfo pode amadurecer sua vocação neste tempo de Seminário e hoje, chegou o tempo dessa decisão que o acompanhará por toda vida. Para nós – formadores, Conselho e Bispo – ele está apto para assumir este ministério, no grau de Diácono. Todo ministério é um serviço. Que ele possa ser feliz nesta missão, nesta entrega por amor a Deus. Que Ele o abençoe e, Nossa Senhora o ajude a dizer a ‘sim’ a Deus como Ela”, conclui.

Após a homilia, o seminarista firmou o propósito de consagração a Deus e de servir ao Povo, prometendo obediência ao Bispo e a seus sucessores. Prostrado ao chão, em sinal de entrega absoluta a Deus, o Clero e toda a comunidade cantam a Ladainha de todos os Santos, rogando a intercessão de todos eles. Agora ajoelhado, D. Gorgônio impôs as mãos sobre a cabeça de Rodolfo, e proferiu em seguida a Prece de Ordenação, consagrando-o como Diácono.

Ordenação Diaconal – Em seguida, em pé, Rodolfo acolheu os paramentos entregues por seus pais, a estola diaconal e a dalmática impostas por Pe. Sirlei de Oliveira, representante do Presbitério e pároco atual da Paróquia Nossa Senhora das Dores de Sarapuí (SP). Já paramentado, o neo-diácono recebeu do Bispo o livro dos Evangelhos, do qual foi constituído mensageiro; foi cumprimentado pelos padres, diáconos e familiares e, logo após, serviu ao altar durante a liturgia eucarística.

Agradecimentos – Encerrado o momento da Comunhão, Rodolfo agradeceu todos os presentes e concluiu os agradecimentos com o lema diaconal escolhido por ele: “Em atenção a Tua palavra lançarei as redes (Lc 5, 5)”.

Pe. Sirlei, Pe. Ricardo, neo-Diácono Rodolfo e Dom Gorgônio ao fim da Missa solene de Ordenação Diaconal

Fotos: Pascom/Adriana Almeida