Rádio Conexão Católica

Tese cita pioneirismo das mídias sociais da redação brasileira da Rádio Vaticano

A fanpage da redação brasileira no Facebook foi um dos objetos de estudo de uma tese de doutorado em Ciências da Comunicação da Universidade do Vale do Rio dos Sinos – Unisinos.

Em “E o Verbo se fez rede – uma análise da circulação do ‘católico’ em redes comunicacionais online”, o jornalista Moisés Sbaderlotto apresentou o caso do Programa Brasileiro da Rádio Vaticano no contexto da institucionalidade católica vaticana.

Pioneirismo

Sbaderlotto transitou por diversos setores comunicacionais da Santa Sé. Realizou entrevistas na redação brasileira e também no Pontifício Conselho para as Comunicações Sociais (PCCS).

“Se eu fosse dizer qual é, provavelmente, a iniciativa de mídia social de maior sucesso dentre as várias [da Santa Sé], seria a página do Facebook em português da [Rádio Vaticano], porque eles são muito rápidos, eles pegam o material e imediatamente colocam-no lá”, destacou ao pesquisador o então secretário do PCCS, Dom Paul Tighe.

O Programa Brasileiro da Rádio Vaticano está no Facebook desde 6 de março de 2012 e foi a primeira página institucional vaticana a estar presente no Facebook.

“A institucionalidade católica da página, que é reconhecida pelos interagentes, lhe dá uma autoridade e um peso comunicacional maiores nos processos em rede”, afirma o documento.

Papel moderador

Sbaderlotto conclui afirmando que o estudo do caso da fanpage permitiu “compreender um pouco mais como se ‘organiza’ a circulação do católico” na internet.

“Mediante debates em rede, em suas tensões e desdobramentos, o catolicismo vai sendo negociado pelos interagentes. A rádio, por sua vez, não tem a palavra final nas conversas públicas, nem interfere nas questões teológicas que levanta, apenas regrando tais debates públicos em relação à linguagem utilizada pelos usuários”.

A pesquisa foi desenvolvida antes criação de fato da Secretaria para as Comunicações (SPC), que promove a convergência e reestruturação dos meios de comunicação vaticanos na era digital.

A íntegra da tese pode ser consultada online.