Rádio Conexão Católica

DOM GORGÔNIO CONVIDA FIEIS A PARTICIPAR DAS “24h PARA O SENHOR”

No próximo dia 4, a Igreja no Brasil e no mundo realizará 24 horas de Adoração ao Santíssimo Sacramento. Esse momento de Adoração foi um dos pedidos feitos pelo Papa Francisco ao abrir o Jubileu Extraordinário da Misericórdia. De acordo com Dom Gorgônio, todas as Paróquias da Diocese estarão com o Santíssimo Sacramento exposto nesse dia, durante 24 horas, para que a Igreja possa adorar ao Senhor. “Cada Paróquia terá a sua programação própria e talvez até, uma escala entre as pastorais e movimentos para realizar a adoração”, lembrou.

“Na Bula de proclamação do Jubileu, fiz o convite para que ‘a Quaresma deste Ano Jubilar seja vivida mais intensamente como tempo forte para celebrar e experimentar a misericórdia de Deus’. Com o apelo à escuta da Palavra de Deus e a iniciativa ’24 horas para o Senhor’, quis sublinhar a primazia da escuta orante da Palavra, especialmente a palavra profética. Com efeito, a misericórdia de Deus é um anúncio ao mundo; mas cada cristão é chamado a fazer pessoalmente a experiência de tal anúncio”, disse Francisco.

Para viver esse momento em unidade com toda Igreja, Dom Gorgônio, exorta o povo a apresentar a Deus nosso “agradecimento, louvor, ação de graças, reconhecimento, gratidão, súplica de perdão e por nossas realidades e a pedir a Deus por toda Igreja uma renovação do nosso compromisso de discípulo-missionário de Jesus para que nEle todos tenham Vida. Vamos apresentar a Deus a realidade desse mundo que está cheio de desafios, de tantos problemas e discriminações, o mundo de refugiados e imigrantes, de tanta gente desempregada. Vamos pensar em todos, os doentes, aqueles que sofrem, vamos pensar em todos na nossa oração nessas 24 horas de Adoração ao Senhor”.

Ao finalizar sua mensagem para o programa Fé Católica, o Bispo pediu a Deus “que esta oração nos faça mergulhar cada vez mais no coração de Cristo para sermos também instrumentos do Seu amor para com todos. Amém”.

 

Leia na íntegra a mensagem de Dom Gorgônio sobre o evento:

“Quaresma: tempo de graça e benção e de preparação para a Páscoa, em que somos convidados nesse retiro espiritual a ver como estamos vivendo nosso batismo, a nossa vida cristã. Em que podemos melhorar? Onde somos chamados à conversão, a voltar para Deus, acolher a Sua palavra, a nos colocarmos na intimidade com Deus, a dominar nossos instintos egoístas através da mortificação, do jejum, da abstinência, da penitência, e principalmente, a viver a caridade. Pensar nos mais pobres e necessitados, este é o jejum que agrada a Deus. É a fraternidade, o amor às pessoas, é o compromisso solidário, a mão estendida aos mais pequenos e necessitados.  

Que nós possamos ter realmente este sentimento solidário para com todos. Possamos também olhar para as pessoas que enfrentam dificuldades, sejamos mais fraternos e solidários nesta nossa caminhada. Que o amor de Deus em nós nos faça também cheios de amor e solidariedade para com as pessoas. A Quaresma nos pede essa vida de fraternidade, de solidariedade e caridade para com os outros na prática da justiça.

O Papa Francisco nos pede neste Ano Santo da Misericórdia que participemos desse momento de adoração a Deus, 24 horas de adoração para o Senhor. Esse momento está programado para acontecer em toda Igreja na sexta-feira da 3ª semana da Quaresma, ou seja, no dia 4 de março. Todas as Paróquias promoverão esta adoração. Assim, o povo é convidado a escolher um horário, um momento, para estar diante do Santíssimo Sacramento. E ali, diante de Cristo, apresentar suas realidades, reconhecimento da misericórdia de Deus, apresentar também uma súplica de perdão por nossas falhas, ações, dificuldades que enfrentamos e também, suplicar diante de Deus à Sua misericórdia, Sua ajuda, pedindo por todos nós, nossas famílias, comunidades, Dioceses, nossa Igreja, pelo mundo todo, por toda humanidade.

Vamos apresentar a Deus a realidade desse mundo que está cheio de desafios, de tantos problemas e discriminações, o mundo de refugiados e imigrantes, de tanta gente desempregada. Vamos pensar em todos, os doentes, aqueles que sofrem, vamos pensar em todos na nossa oração nessas 24 horas de Adoração ao Senhor. A gente pode ter então ali, agradecimento, louvor, ação de graças, reconhecimento, gratidão, súplica de perdão e por nossas realidades, pedir a Deus por nossa Igreja renovando nosso compromisso de discípulo-missionário de Jesus para que n’Ele todos tenham Vida.

Que esta oração nos faça mergulhar cada vez mais no coração de Cristo para sermos também instrumentos do Seu amor para com todos. Amém”.

Dom Gorgônio A. da Encarnação Neto, CR

Bispo da Diocese de Itapetininga

Foto: Arquivo/Diocese de Itapetininga/William Furtado