Rádio Conexão Católica

Papa à iniciativa privada: não ser espectador das bombas que caem

Construir e não destruir: foi o que pediu o Papa aos funcionários de uma empresa de telefonia italiana, recebidos no Vaticano antes da Audiência Geral, para falar de projetos da iniciativa privada em benefício da população.

De modo especial, o Pontífice comentou o projeto “Instant Schools for Africa”, para favorecer o acesso online de jovens africanos a recursos educativos, inclusive para residentes em campos de refugiados.

Esta iniciativa, disse Francisco, se insere no amplo e variado horizonte de intervenções públicas e privadas orientadas na promoção de um mundo mais inclusivo, mais solidário, mais capaz de oferecer oportunidades de desenvolvimento a pessoas e grupos sociais em risco de exclusão.

Depois de ouvir a explicação do projeto, o Papa fez um pedido: que entre os recursos oferecidos aos jovens, possa haver o acesso aos textos sacros das várias religiões, em diversas línguas. “Isso seria um belo sinal de atenção à dimensão religiosa, tão radicada nos povos africanos, e de encorajamento ao diálogo inter-religioso.”

“Pelo que ouvi, concluiu Francisco, este projeto é construtivo, e hoje é preciso ser construtivos, fazer coisas que levem a humanidade avante e não somente ver como caem as bombas sobre pessoas inocentes, crianças, doentes, cidades inteiras. Construir, não destruir!”