Rádio Conexão Católica

Pe. Márcio aos atendentes paroquiais: “Acolher bem também é evangelizar”

Nesta terça-feira (25/10) mais de 60 atendentes paroquiais estiveram reunidas na Casa de Retiro Betânia, em Itapetininga (SP), para o tradicional encontro anual com Dom Gorgônio. Devido ao encontro, as secretarias paroquiais e a Cúria Diocesana não tiveram expediente para que todos pudessem participar da formação. Este ano, o Pe. Márcio Almeida, Pároco e Reitor do Santuário São Miguel Arcanjo, conduziu os trabalhos juntamente com o bispo. “Acolher bem também é evangelizar” foi o ponto central da reunião.

20161025_100254
Pe. Márcio realizou uma dinâmica com os atendentes

O encontro iniciou pela manhã com momento de espiritualidade ministrado pelo Pe. Márcio. Ele lembrou que no dia 25 de outubro de 1998, Papa João Paulo II ao beatificar o então Frei Antonio de Sant’Ana Galvão (“Frei Galvão) definiu o santo como “Homem da paz e da caridade – a doçura de Deus”. “Roguemos a Santo Antonio de Sant’Ana Galvão, primeiro santo brasileiro, que sejamos a doçura de Deus em nossas paróquias e santuários da diocese”, orou Dom Gorgônio.

Pe. Márcio definiu o atendimento paroquial como missão. “Vocês são mais do que funcionárias (os), vocês foram escolhidos por Deus para uma cumprir uma missão na Igreja. A de acolher as pessoas que chegam às nossas igrejas, ser presença de Deus em suas vidas. A secretaria é o coração da paróquia, onde tudo acontece para o bom andamento das comunidades e da vida cristã dos fieis”, pontuou.

O sacerdote destacou ainda as atitudes para oferecer um bom atendimento paroquial: ser organizado e manter o ambiente de trabalho organizado; ter discrição no modo de se vestir e quanto aos assuntos tratados na paróquia/comunidade; estar atento aos compromissos da diocese, paróquia, comunidade, do pároco, diáconos e demais pastorais e movimentos; preparar a secretaria par que acolha bem os visitantes; trabalhar com alegria; gostar do que faz para fazer com amor e, ter uma vida de oração e fé.

Dom Gorgônio explicou também que o atendimento paroquial exige o conhecimento da doutrina social da Igreja, uma vez que, é necessário “orientar as pessoas que buscam por informações sobre os sacramentos (Batismo, Crisma, Matrimônio, etc)”. Contudo, conforme Pe. Márcio, “é importante que o atendente sempre se informe antes com seu pároco para que não haja equívocos nas orientações”.

À tarde, Carmem Moresco, secretária de Assuntos Financeiros da diocese, falou sobre questões administrativas, como mudanças no sistema Theos, cálculo do recolhimento do DARF, comunicação entre o departamento administrativo da Cúria e as secretarias e o pagamento do Fundo Missionário neste mês de outubro.

Fotos: Assessoria de Comunicação/Diocese de Itapetininga