Rádio Conexão Católica
Rádio Conexão Católica

Pilar do Sul se prepara para a construção do Santuário Diocesano dedicado a São Roque

A cidade de Pilar do Sul, terá um Santuário Diocesano dedicado à São Roque, que  será construído na Avenida José Rugine no bairro Campestre. O início das obras está previsto para o mês de dezembro.

O terreno foi providencialmente doado por duas famílias, com 4.900m, que abrigará o novo Santuário com capacidade para 1.500 pessoas sentadas e proporções acima de 3.000 metros, contando com duas capelas laterais. Numa delas, um grande relicário para conter as relíquias de São Roque que se encontram na Paróquia desde 1905 e uma segunda concedida em 2019.

O templo terá um grande espaço para acolhida dos fiéis, uma capela do Santíssimo e, ao centro, um grande altar convergindo para si as atenções e demais necessidades de uma Igreja. Tem em si traços góticos que remontam ao estilo de construção francesa, contemporâneo a São Roque.

Contará também com espaços próprios de um santuário: velário, sala dos devotos, praça de alimentação e anfiteatro para reuniões e encontros. Enfim, uma casa de acolhida.

A devoção a São Roque remonta ao início do século XIX, quando as primeiras famílias se alojaram aos pés da Serra de Paranapiacaba em busca de metais preciosos e matéria prima para o carvão, dando início ao que conhecemos hoje como Bairro do Alegre. Certamente, a precariedade do lugar, umidade do sertão e as péssimas condições de higiene acarretaram na enfermidade das famílias que ali estavam, ceifando muitas vidas.

A São Roque uma promessa foi devotada pelo fim da enfermidade e o fruto da promessa realizado seria a construção da primeira Igreja nos limites do que hoje conhecemos como Pilar do Sul. Desde então, a devoção a São Roque tem um lugar especial no coração dos pilarenses.

Em 1888, foi criada a Paróquia que recebeu o título de Bom Jesus do Bom Fim, a pedido do doador das terras ao Bispo de São Paulo. E em 1894, a imagem de São Roque foi abençoada e entronizada na primitiva capela da Vila do Pilar. Desde então, a devoção a São Roque divide espaço também nos festejos com o titular da Paróquia.

Foi no surto da gripe espanhola, entretanto, nos anos de 1918 e 1919, que São Roque mais uma vez foi invocado pelo fim da desgraça que também se abatera nos pequenos povoados que rodeavam a cidade de Sorocaba.

Muitos milagres e graças são alcançados desde então pela intercessão de São Roque, e Pilar do Sul carrega em si a marca de uma cidade solidária, tudo isto com a certeza por inspiração de seu protetor. Praticamente, todas a entidades sociais nasceram da comunidade católica e até hoje, agora pelas pastorais sociais, continua a exercer o seu papel na sociedade.

No ano passado, o pedido de reconhecimento de todos estes sinais foi oficializado pela elevação de Santuário e desde então um novo desafio foi-nos pedido pelo Bispo Diocesano, Dom Gorgônio Alves da Encarnação Neto: a construção de um novo templo, para abrigar o Santuário Diocesano” comenta Padre Elias.

São Roque foi o homem da caridade e um peregrino a serviço dos doentes, por isso o Santuário contará com um grande centro de convergência dos necessitados, centralizando em si o serviço da caridade paroquial nas pastorais sociais. Terá um atendimento especial e encaminhamentos para as diversas realidades da vida eclesial: Vicentinos, Pastoral da Sobriedade, Pastoral da Criança, Pastoral Carcerária, Apostolado da Oração, Ministério de Cura – RCC, as entidades Somos da Paz e AMA e demais grupos que desejarem ter um espaço.

Contará com uma “Casa do Peregrino” que servirá como uma casa de passagem oferecendo condições dignas aos irmãos em situação de rua, além de uma casa de pernoite para pessoas que precisam se locomover da zona rural a grandes centros em busca de consultas médicas e tratamento. Espaços para alimentação e lazer e também um grande memorial de devotos falecidos.

“É uma grande empreitada, mas a certeza da providência de Deus e da proteção de nosso excelso protetor, São Roque, nos estimulam a continuar”, conclui Padre Elias.

Depois de árduo processo conduzido pelo Padre Elias e a arquiteta Marina Mazzer, o projeto foi ganhando traços, formar, cores, e simbologia, na qual foi apresentado através de um vídeo nas redes sociais da Paróquia. Confira em https://www.facebook.com/paroquiabomjesusdobomfim/videos/1176378039530773